Campanha faz mutirão dia 31 de outubro para detecção precoce de tumores de mamas e problemas de saúde oral em cães e gatos

Campanha Dia de Cuidar da Saúde do seu Pet
Compartilhe

Listen to this article

Com foco no diagnóstico do câncer de mama e da saúde oral em cães e gatos, no dia 31 de outubro, das 8h às 15h, o Hospital Veterinário da Pompéia realiza o mutirão “Dia de Cuidar da Saúde do seu Pet”.

Os tutores interessados em participar da avaliação podem realizar a inscrição aqui ou se dirigir diretamente à unidade no dia da campanha.  

O Dr. Rafael Costa Jorge, diretor clínico do Hospital Veterinário da Pompéia, fala sobre a importância da Campanha que tem como objetivos promover iniciativas de prevenção e de conscientização dos tutores sobre os benefícios do acompanhamento médico regular e do diagnóstico precoce de doenças para a saúde dos pets.

Campanha ”Dia de Cuidar da Saúde do seu Pet” – como será feita a avaliação?

O Dr. Rafael conta que “a equipe médica vai fazer uma avaliação geral do paciente, embora o foco seja na detecção de tumores mamários, que são mais comuns nas fêmeas, e também a avaliação da cavidade oral – seja de machos ou de fêmeas. Pois é muito comum nos cães e nos gatos o acúmulo de tártaro, também chamado de placa, que pode provocar mau-hálito e uma série de complicações”.

“Para complementar a avaliação, o Hospital Veterinário da Pompéia disponibilizou aos tutores, um combo de exames com condições especiais, composto por raio-x de tórax, ultrassom e hemograma. Esse check-up favorece a detecção precoce de outros tipos de tumores, o que é fundamental para aumentar as chances do tratamento e de cura”.

Dr. Rafael conta que a expectativa é atender a uma demanda grande de pets, nesse mutirão de domingo, 31 de outubro. “Mas, se houver necessidade, nós temos uma equipe veterinária com muitos profissionais, que estão totalmente engajados com o nosso mutirão de saúde pet. Conforme os atendimentos forem sendo realizados, vamos dimensionando a equipe para que todos os pacientes tenham a mesma qualidade nas consultas e possamos fazer a avaliação clínica e detecção precoce de eventuais problemas”.

Campanha ”Dia de Cuidar da Saúde do seu Pet” – o que será feito se for identificado algum problema?

“No caso da identificação precoce de algum possível problema na avaliação clínica ou de alterações nos exames realizados pelo combo Saúde Pet, o paciente será encaminhado para o especialista na área”, conta o Dr. Rafael. “No caso de suspeita de formação ou tumores, o encaminhamento é para o veterinário oncologista. Já na avaliação oral, se for identificada uma doença periodontal, o pet será encaminhado para o tratamento odontológico. E caso haja a identificação de qualquer outra doença ou sugestão de alteração, será feito o encaminhado para o especialista no problema”.

Campanha ”Dia de Cuidar da Saúde do seu Pet” – quais são os problemas de saúde mais comuns em cães e gatos?

Existem diversos problemas de saúde que afetam caninos e felinos, vários relacionados à idade, diz o Dr. Rafael. “Conforme eles envelhecem, alguns tipos de problemas vão se tornando mais frequentes. Nos pacientes jovens, são mais comuns as malformações, e os quadros infecciosos. Nos adultos começa a incidência de doenças degenerativas crônicas e também de tumores. E, na idade mais avançada, principalmente as doenças degenerativas, que cursam com disfunção de órgãos, e as neoplasias”.

Campanha ”Dia de Cuidar da Saúde do seu Pet” – o que é necessário para ter um diagnóstico precoce?

“O principal cuidado que os tutores devem ter para detecção e diagnóstico precoce ou até a prevenção é a frequência nas consultas com o médico veterinário”, alerta o Dr. Rafael. “É indicado levar o animal com frequência, no mínimo de seis em seis meses, e realizar os combos anuais de checkup. Assim como na medicina humana, quanto mais precocemente as alterações são detectadas, maior é a chance do tratamento e até de cura”.

O Dr. Rafael ressalta que “a detecção precoce passa, invariavelmente, pela realização de exames periódicos e não em esperar que o paciente apresente algum sintoma para investigar a causa. Normalmente, quando os pacientes apresentam alguma alteração, já existe uma evolução das doenças e o tratamento é um pouco mais complexo”.

Campanha ”Dia de Cuidar da Saúde do seu Pet” – os tumores na mama são muito frequentes nas fêmeas de cães e gatos?

Os tumores de mama nas fêmeas das espécies canina e felina são muito frequentes, explica o Dr. Rafael. “Estatisticamente, é o segundo tumor mais comum em cadelas, tendo uma característica maligna em, aproximadamente, 70% dos casos. Já nas gatas, é o terceiro tumor mais frequente e tem um caráter maligno em cerca de 80% dos casos. Em virtude da frequência e da alta prevalência de tumores malignos, é fundamental o diagnóstico precoce, porque isso aumenta as chances do tratamento e de cura”.

Embora os tumores de mama também possam atingir os machos, Dr. Rafael explica que é mais raro isso acontecer. “Tumores de mama têm uma predisposição pela ação do hormônio feminino e alguns tumores de mama em machos estão relacionados com distúrbios hormonais. Quando acontecem, têm uma característica bem agressiva. Na identificação de tumor mamário em macho, o cuidado precisa ser muito maior. Quanto mais precoce o atendimento e o tratamento, mais chance o paciente tem de cura.

Campanha ”Dia de Cuidar da Saúde do seu Pet” – como é o diagnóstico e o tratamento de tumor de mama em cães e gatos?

O principal sinal do tumor mamário são os nódulos palpáveis, placas, ou mudança na espessura, na consistência e na sensibilidade diz o Dr. Rafael. “Daí a importância do exame de toque, o exame físico. Ele é o mais importante, o padrão ouro para a identificação de tumor de mama em cães e gatos”. “Uma vez identificado o tumor – continua o médico -, outros exames são importantes para fazer o estadiamento dele, saber se houve metástase, se o tumor espalhou para os linfonodos e para outros órgãos. Daí a importância do raio-x de tórax, do ultrassom abdominal e outros exames complementares, de acordo com a recomendação do oncologista”.

“Existem outros sintomas que podem indicar o câncer de mama, tais como: o aumento de volume, dor, produção exagerada de secreções mamárias que drenam pelos mamilos, inflamação, vermelhidão, coceira excessiva e sensibilidade”.

“Sobre o tratamento do tumor mamário em cães e gatos, o Dr. Rafael explica que ele é dividido em duas fases: “a primeira, normalmente, é a retirada cirúrgica, que pode ou não estar associada com eletroquimioterapia durante a cirurgia. Na segunda, existe a possibilidade da quimioterapia”.

“Mas, tudo isso depende do tipo de tumor, da extensão dele e de quais órgãos ele já atingiu. Também depende se o paciente é canino ou felino. Todas essas questões são levadas em consideração pelo oncologista para determinar o tipo de quimioterapia e frequência, bem como os exames necessário para fazer o acompanhamento”, pondera o Dr. Rafael.

Campanha ”Dia de Cuidar da Saúde do seu Pet” – é possível prevenir ou diminuir a incidência do tumor mamário em fêmeas de cães e gatos?

“O tumor de mama em cães e gatos está relacionado com uma série de fatores, que podem ser congênitos, ambientais e hormonais”, diz o Dr. Rafael. “A conjunção deles é que aumenta ou não a incidência. A principal forma para diminuir a incidência dos tumores mamários em fêmeas caninas e felinas é a castração precoce”.

“Como existe uma ação hormonal direta no tecido glandular mamário, quando é evitado o crescimento ou desenvolvimento dessa glândula, a chance de tumores mamários é minimizada. A castração precoce não previne em 100% o tumor de mama, mas, minimiza a incidência”.

Campanha ”Dia de Cuidar da Saúde do seu Pet” – sobre problemas periodontais em cães e gatos, quais podem ser as consequências?

O Dr. Rafael também ressalta a importância da avaliação da cavidade oral. “Ela permite identificar a doença periodontal, que é o acúmulo de bactérias e minerais nos dentes dos cães e dos gatos formando a conhecida placa bacteriana. Se ela acumular em grandes quantidades, pode causar uma lesão inflamatória da gengiva, levando à exposição das raízes dos dentes, a fragilização e até a sua queda. O tratamento para isso é a extração dessa placa, conhecida como tártaro, e o polimento dos dentes”.

“O risco em não realizar o acompanhamento odontológico é que a doença periodontal desencadeia uma série de outras consequências nocivas que vão desde o acúmulo de bactérias na cavidade oral até -o desenvolvimento de lesões renais, cardíacas ou em outros tecidos, por conta de sua migração pela corrente sanguínea.

Sendo assim, o tratamento da doença da cavidade oral previne e tem dois pontos focais de atuação. Um é local, preservando os dentes, a capacidade de mastigação, deglutição e a saúde da boca; e o outro é prevenindo infecções e a migração dessas bactérias, que podem provocar lesões em órgãos à distância”, conclui o Dr. Rafael.

*Este conteúdo é meramente informativo e educativo, sendo destinado para o público em geral. Ele não substitui a consulta com o médico veterinário e não deve ser utilizado para diagnóstico ou medicação para seu pet. Qualquer dúvida, ou sintoma que o animal venha a presentar, deve ser relatado ao médico veterinário competente de confiança, somente ele esta habilitado à fazer o diagnóstico preciso, prescrever medicamentos e tratamentos para cada caso e acompanhar a evolução do quadro de saúde do pet.

Compartilhe